07/01/2010


[...]
E toda a noite não dormida
Ouvi bater meu coração
Na garganta da minha vida.
[...]

Fernando Pessoa

Um comentário:

  1. Olá,
    Gostei do teu blog, da forma poética como se expressas.
    Abraço!

    ResponderExcluir